top of page
Buscar
  • Foto do escritorScheila Adriane

Mundo Virtual vs Mundo Real. -Por Inelia Benz.


Larry e eu passamos MUITO tempo na Internet.


Somos podcasters oficialmente profissionais. Em outras palavras, ganhamos a vida com nossos podcasts e aulas online porque você patrocina a criação deles por meio da plataforma Subscribestar.


Para nos manter informados sobre o que está acontecendo no mundo, e por curiosidade pessoal, Larry passa seu tempo em várias plataformas sociais. Os lugares que conhecemos são administrados por Inteligências Artificiais programadas para espalhar e propagar a escuridão no paradigma luz/escuridão.


Em outras palavras, grande parte da pesquisa de Larry fora de nossa comunidade de alunos on-line e audiências de podcast está profundamente enraizada no lado sombrio do paradigma Luz/Escuridão.


Para a maioria de nós, nossas interações sociais na Internet incluem família, amigos, emprego, hobbies, interesses, mídia alternativa e assim por diante. E além de tudo isso, também existem dezenas de elementos clickbait para chamar nossa atenção. Muitas pessoas que conhecemos e com quem nos preocupamos, são apanhadas na dinâmica vítima/agressor/salvador e publicam muito sobre essa dinâmica.


Por padrão, a maioria dos itens que eles postam são imagens, vídeos, discussões e páginas clickbait que estimulam o medo, a imposição de uma verdade, o desânimo, a frustração e o estresse. Que são todas narrativas que reforçam o paradigma da luz /escuridão.


Clicamos neles mesmo sabendo do processo de Divisão do coletivo. Sabendo das escolhas do eu superior e entendendo a divisão e o que isso significa para nossas vidas e para a sociedade em geral. Então, alguém poderia pensar que, porque sabemos do que se trata, eles não teriam um efeito negativo sobre nós.


No entanto, muitas vezes entramos para verificar nossos próprios amigos, familiares ou as notícias por alguns minutos e acabamos clicando nessas imagens e interações. Ficamos então colados a uma tela por várias horas navegando na net por meio de energias negativas.


E esta é uma parte muito interessante: quando saímos da tela e entramos em nossa experiência real do mundo, andando pela casa, saindo, conversando com nossos animais de estimação ou com as pessoas com quem moramos, há uma aderência persistente em nosso campo energético. Sobras da internet da luz/escuridão.


À medida que despertamos, nos tornamos conscientes e capazes de entender conscientemente o que aconteceu e somos capazes de liberar essas energias, a vitalidade, a luz e a cocriação física de nossa experiência começam a assumir o controle, deixando tudo para trás.


Os cães precisam de exercício e comida, assim como muitos mimos e carícias. As galinhas precisam de comida e água, e que falemos com elas. Os gatos precisam de carinho, comida e bons teclados para deitar em cima, o que significa que não podemos digitar ou ver o que está na tela. Nossas casas precisam de limpeza e organização. Nossos próprios corpos precisam de caminhadas, ar, luz, comida, limpeza e interações físicas com as pessoas ao nosso redor. Também precisamos continuar com trabalho, empregos, hobbies e afins.


Então nós ESCOLHEMOS.


Existe algo chamado de Dark Web “internet escura”. E é realmente muito escura. No entanto, o que chamamos de “Internet” normal não é nada leve. Mas ela concorda em ter "luz" nela. Esse fato é usado para atrair seres de luz para espirais de escuridão, mas só funciona se a pessoa não estiver consciente e acordada no momento.


Em outras palavras, porque sabemos o que está acontecendo, podemos nos envolver apenas com "luz" na Internet. Ou podemos entrar em clickbait e nos envolver em interações de baixa frequência por horas a fio.


Podemos nem perceber que estamos fazendo isso.


Hoje de manhã, por exemplo, acordei ouvindo a voz de um homem que me enoja completamente. Ele é uma figura pública e uma armadilha para os trabalhadores da luz. Ele diz todas as coisas certas, mas sua energia é maligna. Não vou dizer o nome dele porque não faz sentido. Não estou aqui para me envolver com ele ou com sua energia, nem para derrotá-lo ou alimentá-lo de alguma forma.


No entanto, para mim, foi acordar de uma forma muito rude. Ele fala alto, sua voz ricocheteando nas paredes da casa.


Perguntei a Larry por que ele o estava ouvindo. Larry disse algumas coisas, sobre a natureza da conversa e suas qualidades de isca, a voz continuou por mais alguns momentos, então o volume caiu e finalmente parou. Larry, depois de se lembrar de nossa conversa anterior sobre esse homem, considerou o efeito que essa voz tem sobre mim e a desligou.


A energia que me restava era a própria curiosidade. Eu estava me perguntando como foi possível que, depois de dizer a Larry que até a voz do homem me enojava, ele decidiu aumentar o volume logo pela manhã. Sua impressão era de que o som estava muito baixo e não intrusivo.


Foi uma escolha, sabe.


O que trazemos da Internet para nossa vida real, a vida fora da Internet, é algo que escolhemos. Ninguém precisa nos forçar ou nos intimidar a emitir baixas frequências em nossa casa. Mas às vezes nós fazemos. É claro que, no caso de Larry, esse "fazer" aconteceu devido a uma clara desconexão entre seu corpo físico e o ambiente. Ele achava que não era barulhento depois de horas, o que parecia alguns minutos navegando nas ondas de baixa frequência da Internet. É quase como um sonambulismo em um frenesi de alimentação de baixa frequência. A vida real era perfeição e alta frequência e tudo o que alguém poderia desejar, mas a baixa frequência conseguiu deslizar sua cabeça na porta de qualquer maneira.


Uma vez que a consciência do que estava acontecendo entrou em sua mente, a energia do discurso da internet mudou, então ele me trouxe um delicioso café da manhã e uma boa conversa.


Ter uma curiosidade saudável e checar o que está sendo noticiado sobre o mundo é inteligente. E grande parte de nosso olhar para o vídeo de 2023, por exemplo, foi sobre nos educar sobre os planos do outro lado para este ano, para que os eventos do planeta não nos pegassem desprevenidos ou nos sugassem.


Larry agora está ao sol e ao ar livre. Antes de partir, ele me pediu para escrever algo sobre aquele estranho período entre passar várias horas na Internet e então entrar no mundo real. Como era estranho.


Minha resposta é que o período "estranho" é ditado pelo que você estava alimentando enquanto navegava na internet. Se você gastar tempo alimentando suas próprias escolhas de vida de alta frequência, sairá energizado, compatível com sua vida real e pronto para seguir em frente. Você sai sorridente e cheio de inspiração, ansioso para concluir seus planos para o dia. No entanto, se você optar por ser um clickbait de 'Poder Sobre os Outros', você se sentirá um tanto confuso. Você vai se sentir desafinado. Você vai precisar de algum tempo de adaptação. Porque? Porque, por padrão, você é um ser de alta frequência e, por padrão, está criando uma experiência física de alta frequência.


Obviamente, discutiremos esse tópico em profundidade em nosso podcast, Driving to the Rez, e nos aprofundaremos nas energias em jogo. A segunda hora está disponível para aqueles que patrocinam nosso trabalho contribuindo no Subscribestar.

Fizemos o nosso trabalho, agora faça o seu e compartilhe :) Telegram da Inelia em Português: https://t.me/ineliapt



Tradução: Scheila Adriane


26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
bottom of page