top of page
Buscar
  • Foto do escritorScheila Adriane

Denunciantes de OVNIs – O que é real? -Por Inelia Benz.

Atualizado: 28 de jul. de 2023


Por dois anos, eu afirmei que há uma narrativa que será empurrada para a população humana quando todas as outras narrativas de pornografia de medo começarem a falhar.

Essa narrativa realmente começou quando mencionei que aconteceria, em 2020. Começou devagar, ganhando força. Acostumar as massas a ver pedaços aqui e ali, e desinformar lentamente sobre a verdadeira natureza desses objetos.

Mencionei que os objetos eram reais e mencionei que eles serão detectados em números crescentes ao longo desses anos. Também mencionei que alguns deles são “nossos”, como em “humanos” de nossa própria civilização.

A razão pela qual mencionei essas coisas, nos últimos três anos, é porque para nós a relevância é estar informado e não cair nas narrativas de medo que chegam rapidamente através dos meios de comunicação de massa e canais de mídia alternativos. Espere que eles acelerem.

As sementes de palavras a serem procuradas são: “desconhecido”, “ameaça aérea”, “destruído”, “abatido”, “atirar neles”, “aterrorizado”, “medo”, “desamparado”.

As semeaduras de palavras que estão por vir são: “raio da morte”, “feixe”, “ataque” (particularmente sobre cidades), “morte instantânea”, “perda de controle”, “perda da mente”, “perda da vida”. Tudo relacionado, claro, à “ameaça alienígena”.

Então, o que realmente está acontecendo aqui?

Como mencionei antes, esses objetos são reais. O que são esses objetos e por que podemos vê-los agora, seja com nossos olhos ou com a tecnologia disponível para qualquer pessoa, faz parte da expansão da consciência pela qual nossa espécie está passando neste momento. A visibilidade desses objetos é algo natural, totalmente esperado e conhecido que acontecerá. Assim como os eclipses eram conhecidos por poucos, e a informação de sua chegada foi usada por reis e autoridades religiosas para conectar uma narrativa de controle e poder dos céus a uma experiência que não tinha nada a ver com os reis ou autoridades religiosas.

O que eles são é tecnologia de humanos e humanóides, bem como não-humanóides, espécies fortemente relacionadas à Terra e/ou fazem parte de nossas civilizações anteriores aqui.

Leia isso novamente. O que eles são é tecnologia de humanos e humanóides, bem como não-humanóides, espécies fortemente relacionadas à Terra e/ou fazem parte de nossas civilizações anteriores aqui.

Todos que escolheram uma experiência de poder sobre os outros durante a divisão anterior do coletivo, foram colocados em uma parte “remota” da Terra para jogar esses jogos sem impedimentos. Podemos ver que muitas culturas têm uma história de deuses ou grandes naves colocando humanos na Terra e ensinando-os a comer, caçar e sobreviver. Também temos muitas histórias e tradições que ensinam uma saída do “paraíso” ou uma “idade de ouro” que ainda está em nossas memórias coletivas.


Bem, essas civilizações não acabaram. Elas continuaram nas frequências naturais de nossa espécie, que são muito altas. Agora, enquanto construímos a próxima experiência da “divisão”, podemos começar a ver seus dispositivos de monitoramento, embarcações de transporte e tecnologia interuniversal. Sim. Uau. Realmente.

Quem controla a narrativa desses avistamentos e interações, controla a jornada das pessoas que acreditam nelas. É importante que não sejamos controlados por essas narrativas. É por isso que já falei sobre isso antes e continuo a fazê-lo agora.

Portanto, lembre-se: se gera medo e impotência, pode ter certeza de que é uma narrativa de Poder sobre os outros. Olhe para ela, reconheça-a e abandone-a. Não há nenhum benefício para nós nos envolvermos com isso de qualquer forma. Nem mesmo para dizer às pessoas que acordem e vejam o que realmente está acontecendo. Apenas esteja ciente disso e continue com suas boas obras. Se alguém pedir sua opinião pessoal, compartilhe o que você acredita ser real. Como 'Sim, essa nave é real, mas a história em torno dela é besteira porque é óbvio que a história é para gerar medo e desamparo, o que é uma porcaria total'.

Como nós, aqueles que não caímos nos jogos de baixa frequência, respondemos aos objetos que não são objetos de nossa própria civilização? Elevamos nossa frequência e usamos nossas habilidades de telepatia experiencial nas pessoas e seres atrás do volante. “Quem é você e o que está fazendo aqui?” É o que pedimos.

Se eles oferecem salvação, doces, cura e gatinhos, dizemos para eles irem embora. Se eles disserem: “estamos aqui para sequestrar você e fazer experimentos”, sugiro que digamos o mesmo.

Se eles estão entusiasmados com a comunicação e nos tratam como primos iguais, fazemos mais perguntas. Façamos o que fizermos, não abrimos mão de nossa autoridade e, se a qualquer momento projetarmos o salvador sobre eles, nos afastamos.

Durante o tempo em que existíamos principalmente na frequência do medo, antes do “exercício de processamento do medo” e da elevação da frequência vibracional do planeta, quase todas as experiências com inteligências não humanas e OVNIs foram feitas com a frequência do medo governando nossas reações. Tanto é assim que mesmo um encontro voluntário de primos iguais era muito difícil porque estávamos vindo de nossa linha de base de baixa frequência. Isso está mudando agora. Mas depende de nós. Somos os únicos responsáveis ​​por nossas experiências.

Portanto, seja um objeto no céu sobre o qual você leu na internet, ou uma experiência pessoal e consciente de nós em uma nave, ou um ser verde de três metros de altura em nosso quintal tentando nos dizer que é nosso primo, a energia que estamos carregando no momento vai ditar o resultado.

Afaste-se do medo e comece a usar a esperteza. Se eles ditam qual é a nossa experiência, dizemos para eles irem embora. Isso inclui as narrativas da mídia de massa e da mídia alternativa.


Fizemos o nosso trabalho, agora faça o seu e compartilhe :) Telegram da Inelia em Português: https://t.me/ineliapt



Tradução: Scheila Adriane


31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

תגובות


  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
bottom of page