top of page
Buscar
  • Foto do escritorScheila Adriane

Carma e sua relação com a Manifestação. Por Inelia Benz.

Atualizado: 28 de jul. de 2023


Em fevereiro de 2023, demos uma aula que ensina como escapar do Ciclo de Nascimento e Morte .

Agora, compartilhei muitas informações sobre reencarnação ao longo dos anos, e uma GRANDE parte disso é Carma.

Como o Carma afeta o nascimento é abordado nessa aula. Neste artigo, quero dar a você um componente-chave de como o Carma afeta sua manifestação da realidade no dia a dia.

Um lembrete de que a manifestação (quando falamos dela na mídia de massa) significa obter algo que queremos na vida por meio de um foco mental e outro processo consciente.

No entanto, quando levantamos o capô do caminhão de manifestação, descobrimos que, em vez disso, é algo que fazemos constantemente, principalmente inconscientemente e principalmente por meio da programação e de nossas expectativas sobre o que é a realidade.

Primeiro, vamos ver algumas definições comumente conhecidas de Carma. Da internet: Carma

  1. A totalidade das ações e conduta de uma pessoa durante sucessivas encarnações, consideradas como influenciando causalmente seu destino.

  2. A lei ou princípio através do qual se acredita que tal influência opere.

  3. Destino resultante das ações anteriores de alguém.

Outra fonte: Carma

A força gerada pelas ações de uma pessoa mantida no hinduísmo e no budismo para perpetuar a transmigração e em suas consequências éticas para determinar a natureza da próxima existência da pessoa.

Minha definição: Carma

Um ciclo de ações e resultados de uma vida de desejos profundos e inabaláveis ​​ou crenças de experiência.

Durante um de nossos podcasts, Larry, Ilie, Adelina e eu discutimos o que é Carma. E expliquei a eles o que eu tinha visto como Carma quando era criança. Essa visão evoluiu e se desenvolveu desde então, para uma forma mais precisa e madura.

Para resumir, contei a eles a história de quando eu era pequeno e pensando em Carma, estava assistindo a um vinil tocando em uma vitrola. Tinham acabado de me contar como funcionava a mecânica da máquina, como o vinil tinha pequenos sulcos e como a agulha subia, descia e ia de um lado para o outro naqueles sulcos, traduzia esses movimentos em sons. A conversa sobre Carma estava acontecendo ao fundo e alguém disse palavras no sentido de que a pessoa de quem eles estavam falando estava presa em um ciclo cármico, repetindo a mesma coisa indefinidamente, como um disco quebrado.

Olhei para a agulha no vinil e a levantei. Lembro-me de dizer em voz alta: "por que ela simplesmente não sai dessa?" Disseram-me então que a pessoa não sabia que estava em um ciclo em primeiro lugar, então repetia a mesma experiência indefinidamente.

Fiz uma anotação mental para pensar em uma maneira de ajudar as pessoas a entender como sair dos ciclos em que estão presas.


Agora, estamos aqui, hoje, e estou tecendo esta informação de forma a tornar esse plano realidade.

  1. O Carma é um ciclo.

  2. A pessoa não sabe que está em um ciclo de carma e também não sabe que pode simplesmente sair dele. Portanto, elas são impotentes e incapazes de responder à sua situação de forma de alta frequência, ou mudá-la. Elas não são “responsáveis” por isso.

  3. A pessoa pensa que não é responsável agora pela vida de baixa frequência que está manifestando e, na verdade, é vítima dela e não tem responsabilidade por manifestá-la. E... enquanto elas não percebem que estão presas em um ciclo, isso é verdade.

  4. A pessoa finalmente percebe que está presa em um ciclo de carma criado por programas negativos ou sistemas de crenças, inclusive pensando que as circunstâncias de sua vida atual ditam sua realidade atual e toma a decisão de tentar algo diferente, algo novo.

  5. A pessoa sai do ciclo do carma e pode procurar uma experiência diferente. Uma que não é ditada por crenças de que elas não podem mudar sua sorte.

  6. Elas podem então ver bem o suficiente para manifestar novas experiências.

  7. Nesse ponto, a pessoa pode optar por manter suas novas experiências, ou voltar ao seu antigo ciclo e manifestar mais do mesmo com o qual está familiarizada e acostumada. Freqüentemente, se fizerem o segundo, culparão fatores externos. “Nada realmente muda, a vida é assim.”

O carma é impulsionado pelo desejo de ser mantido em uma experiência, o que muitas vezes pode significar que, quando a pessoa está totalmente saciada com essa experiência, e procura uma experiência diferente, ela pode ter a sensação de ainda estar presa na antiga. Mas também significa que elas nem mesmo olharão em volta se não terminarem totalmente com isso.

O conhecimento de que nossas manifestações são impulsionadas por um desejo de experiências, e que podemos ficar presos em um ciclo de um ou mais desses desejos (nossos ou de outros), nos permite tomar consciência do que está impulsionando nossas experiências manifestadas agora. E, portanto, saindo desses ciclos (removendo os programas e medos), podemos então manifestar um desejo e uma experiência diferente.

Esta é a aula relevante para este artigo: Reencarnação – Fugindo do Ciclo de Vida e Morte

Outros artigos relacionados:

Fizemos o nosso trabalho, agora faça o seu e compartilhe :) Telegram da Inelia em Português: https://t.me/ineliapt



Tradução: Scheila Adriane

35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
bottom of page